domingo, 27 de junho de 2010

Um luxo de reformados

Dados da Pordata, a base de dados da Fundação Francisco Manuel dos Santos, criada por António Barreto, indicam que em Portugal existem 3.423.946 pensionistas inscritos na Segurança Social e na Caixa Geral de Aposentações.

Os números relativos à população mostram que do total dos cidadãos residentes (10.655.842), havia 1.693.493 com mais de 65 anos.

Ora, fazendo a diferença entre pensionistas e pessoas com mais de 65 anos chegamos à conclusão que existem 1.730.453 cidadãos que, não tendo idade para estar reformados, são apoiados pelo sistema de segurança social.

É claro que neste número haverá casos de incapacidade e outras razões.
Demos de barato que 730.453 pessoas estão nessa situação.

Mesmo assim resta um milhão de cidadãos em idade activa que estão reformados.

É um luxo a que, nos tempos que correm, o país não se deveria permitir.

3 comentários:

Anónimo disse...

Realmente poderão haver alguns que se calhar não deveriam estar reformados (politicos por exe), no entanto, também devem estar pessoas que começaram a trabalhar ainda antes de fazerem 20 anos de idade e esses, penso ser letigimo terem direito a ela, já que já trabalharam o mesmo que aqueles que começam hoje nos 25 ou mais

Anónimo disse...

Eu tenho 55 anos de idade e 36 de serviço. Embora penalizado em 31,5 %, também estou a aguardar aposentação. Quando iniciei funções os requisitos eram completar 36 anos de serviço e 55 de idade. Não tenho culpa que tenham mudado as regras do jogo, com o mesmo a decorrer. Portanto, o Estado, comigo e com tantos outros colegas, fica a ganhar. Estou cansado deste faz que anda mas não anda, destas reformas e destes sistemas de avaliação. Não gosto de lamber botas e começo a estar farto do rumo que estão a dar a esta Administração Pública. É um direito que tenho e do qual não abdico. O resto, são opiniões e cada qual terá a sua, óbviamente!

Jose Augusto Soares disse...

Pobre país que desperdiça a experiência e o saber de muitos, de uma forma que classificaria de criminosa.