sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Comentário ao artigo de Lizuarte Machado

No seu artigo em http://www.picoazores.com/artigos/index.php?PHPSESSID=169d094e31da4d6075a46c3c40353bef, o deputado eleito para dar voz às mais prementes reivindicações picoenses reporta que, em matéria de transportes aéreos e marítimos, está quase tudo bem. E aconselha-se. O preço das passagens aéreas inter-ilhas e territoriais desce a olhos vistos. Enquanto que paradoxalmente o preço dos combustíveis aumenta “brutalmente”.
Não concordo, quem paga as tarifas do seu próprio bolso sente que estas levam boa parte dos orçamentos familiares. E que o aumento “brutal” dos combustíveis, pagos em dólars, parece ser só problema nosso, pois voar de Lisboa para os Açores é mais caro que voar de Lisboa para outros destinos à mesma distância. Não sei se todos os aviões gastam do mesmo combustível, ou então se há pilotos mais económicos na condução, neste caso pilotagem. Não sei. De facto, não sei. O que eu sei é que o preço é exagerado.


E continuando na política de transportes, este ano serão criadas tarifas mais baratas para os emigrantes dos EUA e Canadá, assim como, um desconto de 50% no excesso de bagagem nas ligações internas regionais. Só para alguns, portanto. Porquê?
E os açorianos que trabalham no continente, por que não usufruem da mesma regalia? Ou os açorianos que visitam familiares nos EUA e Canadá, por que não tem os mesmos privilégios?
Sobre os 30 milhões citados, gastos pelo governo regional em transportes, quero sublinhar que subsidiar férias de suecos e dinamarqueses em hotéis de S. Miguel não me parece boa política.
Especialmente quando sabemos que os picoenses são obrigados, com regularidade, a acrescentar à tarifa aérea um imposto escondido - a viagem de barco e o táxi faialense. Até apetecesse dizer: Que pena não sermos suecos, ou então, por que não temos representantes também suecos?
Sobre o transporte marítimo de passageiros, reconheço que a “sorte” não tem ajudado nos últimos anos. Os barcos entram em funcionamento tarde e a más horas, deprimindo a já frágil economia do Pico.
E ainda, os picoenses não beneficiarão do apoio em 90% sobre o custo do transporte inter ilhas, de alguns produtos regionais. Assim como, não terão o apoio em 75% do custo do transporte de outros produtos para o exterior, pois a nossa ilha não foi incluída no grupo das “ilhas de coesão”.
Mas, um diligente defensor dos cidadãos que, em si depositaram a responsabilidade de representar o Pico, bater-se-á por justiça, estou certo.
Congratulo-me por pedir mais ligações da TAP ao Pico. Embora apenas o tenha feito no final do artigo. E desejo, ainda, que não fique só pelo lamento dos “Cancelamentos (in)justificados com "constrangimentos operacionais da transportadora".???
Pede-se aos futuros deputados do Pico, a eleger em 2008, esclarecimento e determinação. Que sejam directos, ousados e audazes. E que acabem definitivamente com o desprezo a que os sucessivos governos regionais nos têm votado.
Enfim, pede-se aos futuros representantes que ajam efectivamente como deputados e não como meros funcionários do partido.

5 comentários:

Anónimo disse...

Coisas curiosas. Em 2002 o "petroleo" custava 70dollars, o que para nós correspondia a 77€.
Agora o "petroleo" custa $100 e para nós corresponde 70€. No entanto pagamos mais caro o combustivel porque afirmam que o "petroleo" subiu. Mas, afinal, para onde têm ido os lucros se para nós o dollars está mais barato?
Gostava que alguem me esclarecesse.

olivina disse...

O Pico não é uma "ilha da coesão", mas é a "ilha do futuro". O que não se sabe é se é um futuro próximo ou um futuro longínquo. E mais... se esse futuro depende do trabalho dos nossos políticos ou do trabalho dos picoenses, como penso ter acontecido sempre (ou quase).

Anónimo disse...

Vamos exigir mais voos pro Pico:
http://www.petitiononline.com/PicoTAP/

Jose Augusto Soares disse...

As palavras do senhor deputado...e de outros...podem e devem ser já encaradas como referentes à quadra carnavalesca que se aproxima...

"Não há pior cego..." diz o povo, e diz bem, ou os interesses partidários a falar mais alto.

Uma de duas:

Ou o senhor deputado anda a "dormir" e portanto não merece voltar a sê-lo; ou está bem "acordado" e entende que os picarotos são burros.

Dizer que está tudo bem...soa a insulto.

artur xavier disse...

"Magníficos dias atlânticos"
Que bela imagem a contrastar com as cores (E posições!) cinzentonas de alguns dos políticos da nossa praça.
Pintar de cor rosa este quadro, tráz-me à memória a velha fábula da águia e da coruja... Será o coração (mais a convicção?)a falar mais alto que a razão.