quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Como o prometido é devido, cá vai a minha análise à sondagem do post “que perfil para os representantes do Pico” de 29 de Janeiro.

Em primeiro lugar devo confessar que fiquei agradavelmente surpreendido com tão elevada participação. Esta sondagem deveria permitir apenas um voto por computador. Testei o método no meu computador e nunca me foi permitido votar uma segunda vez. Até que no último dia da votação, vá-se lá saber porquê, consegui votar uma segunda vez.

Outra limitação à sondagem tem a ver com o acesso a vários computadores ligados à net. Quem tiver este acesso poderá ser tentado a votar tantas vezes quanto o número de computadores disponíveis. Facto que constatei quando utilizei um computador da escola.

Sobre os nomes que coloquei à votação, devo confessar que tinha algumas dúvidas se seriam os mais votados, ou se emergiriam outras opções, para mim desconhecidas. No entanto, os itens “outro PS” e “outro independente” não tiveram uma votação significativa, o que serviu para confirmar a hipótese inicial.

Entrando nos perfis propostos, uma nota para a votação de Rui Pedro e de Manuel Tomás. Sobre a votação de Rui Ávila, resta-me dizer que penso não ter estado muito errado na análise exposta no post. Sobretudo, quando estabeleço um paralelo com os actuais representantes.

Sobre a votação de Manuel Tomás, devo reconhecer que fiquei deveras surpreendido. Especialmente porque suspeito que a maioria dos visitantes do blog é do concelho das Lajes. Assim, penso que os votos em MT representarão a luta que é necessário travar em prole do desenvolvimento do Pico.

Como facilmente se observa, o grosso da votação concentrou-se nos perfis Hernâni Bettencourt e Roberto Silva. Como explicar estes resultados?
Penso, antes de mais, que estas são candidaturas de ruptura com um passado algo seguidista, monótono e reverente. Daquilo que conheço sobre estes dois cidadãos, denota-se ambição, coragem, frontalidade, garra e uma grande vontade de mostrar trabalho.
É pois necessário realizar um trabalho de fundo, começando por rodearem-se de um “staff “ onde as ideias amadureçam. Será imprescindível assumir, de uma vez por todas, as suas opiniões e comentários, de forma inequívoca. Os candidatos devem opor-se às ideias e propostas dos partidos adversários, mas tem o dever de indicar alternativas credíveis, construindo assim uma reputação sólida.
Resta às estruturas partidárias estarem atentas e apostarem em quem oferece maiores garantias de criar uma dinâmica ganhadora.

Naturalmente que muito terá escapado à minha simples análise. Quem faz parte das assembleias, das autarquias, das estruturas partidárias ou frequenta os clubes e sociedades da nossa terra estará muito mais esclarecido.

Conto, portanto, com o vosso contributo e empenho na discussão destes e de outros temas (como por exº saúde, transportes, obras públicas, ambiente, educação, turismo, agropecuária, pescas)que muito impacto terão no futuro próximo da nossa ilha.

7 comentários:

Anónimo disse...

Concordo com alguns dos comentários. Parece notório que mesmo para quem vota PS, e sabe à partida que as eleições já estão ganhas, espera mudança. Não tenho nada contra os actuais deputados, mas também tenho muito pouco a favor. Fico sempre com a sensação que o meu concelho (o das Lajes) tem pouca voz na Assembleia. Além do que, um deputado deve ser um cidadão próximo da população. Talvez, por isso, os votantes deste blog se tenham inclinado para o sangue novo que o jovem Hernâni trouxe à política do concelho e da ilha. É a minha opinião. Nos dias que correm a frontalidade e a combatividade em nome da causa pública devem ser a arma de qualquer político.

Golfinho disse...

Sem dúvida que a votação de todos os que passaram por aqui só mostrou a necessidade que existe em se renovar os candidatos a deputados. O Pico precisa de gente com garra, de gente frontal que luta, todos os dias, pelo seu concelho e pela sua ilha, como é o caso do Hernâni Bettencourt. É jovem, é irreverente, mas é responsável.

Desambientado disse...

A renovação não passa somente pela escolha de stekholders, mas também por uma promoção da cidadania activa. Escolher não é equivalente a transferência de acção e de participação, mas quando se escolhe, é importante que tenha alma, confiança e coração.

Jose Augusto Soares disse...

O perfil que se exige a um deputado dos Açores, é o mesmo que deve imperar em qualquer deputado, independentemente da origem.

Competência, honestidade, dedicação, combatividade e, não menos importante, lembrar-se diariamente que foi mandatado pelo povo, e portanto é seu representante.

Os nomes não são importantes.
Estas características sim.

Anónimo disse...

A ilha do Pico tem falta de gente com garra! Por isso não concordo com a mensagem de que basta apresentar "características" de um futuro deputado. É preciso avançar com nomes. E por isso dou os meus parabéns ao autor do blog que teve essa coragem. Não é só dizer que está tudo bem (próprio de quem vem ao Pico apenas em Agosto) e ter medo de apontar o dedo àquilo que à vista de todos não está!!! O Governo tem feito muito pelo Pico. Mas muito mais há a fazer. E é nesse ponto que os deputados da cor política do Governo PS são fundamentais!!!

Anónimo disse...

Como facilmente se observa, o grosso da votação concentrou-se nos perfis Hernâni Bettencourt e Roberto Silva. Como explicar estes resultados?
Penso, antes de mais, que estas são candidaturas de ruptura com um passado algo seguidista, monótono e reverente.
Paulo está há muiti tempo fora das lajes. Esses nomes aparecem porque o Hernani tem muitos computadores^`a sua disposição no centro de saude cada um com IP diferente e pode votar e basta desligar ou reeiniciar para voltar a ter novo IP ~´a imaginou quantos votos são?
Quanto ao Rapaz do Florentino ele representa o que de mais vicioso há na politica, o tacho, saiu do PSD porque não lhe davam tacho, dias antes de ir para o PS andou a falor com presidentes de junta para falarem com o Claudio para ir de veriador.

Anónimo disse...

Tal como outros comentadores, também estou longe das Lajes e do Pico. Aquilo que sei, resulta do que leio (nos jornais da terra e dos muitos blogs que felizmente existem) e das conversas que mantenho com velhos amigos.

Há muito que me falam do jovem Hernâni e das causas que tem encabeçado. Lembro-me dele em criança, bom rapaz, respeitador.

Hoje tem assumido, segundo me contam, posição e posturas de destaque no contexto político da ilha. É que segundo me constou existe algum mal estar dentro do próprio PS. Nada mais natural, sempre que alguém surge a agitar as águas calmas... a minha opnião é que é preciso apostar na juventude. Basta do PS ser controlado pelas mesmas cabeças desde há anos e anos...