quarta-feira, 30 de abril de 2008

Quantos passageiros da TAP, com destino ao Pico, são obrigados a escalar as Lajes ou Castelo Branco?

(Clique para ampliar) Foto gentilmente cedida pela profª Goreti Batista

PSD-Pico insiste no reforço das ligações aéreas

A Comissão Política da Ilha (CPI) do Pico voltou a insistir esta semana no reforço das ligações aéreas com o exterior da Região.
Em comunicado, a CPI considera que um voo semanal entre Lisboa e o Pico, com regresso à capital pela ilha Terceira na terça-feira, é “insuficiente e defrauda” as expectativas que foram criadas com a nova gateway.
Além de não servir a população, acrescenta a CPI, esta única ligação semanal não tem servido o comércio local, nem os clubes desportivos que, em várias modalidades, participam nas competições nacionais.
A conjugação de todos estes factores justifica, segundo o presidente da CPI, Cláudio Lopes, a realização de mais um voo na época baixa, e, no mínimo, três voos na época alta: “Só assim, é que será possível justificar este grande investimento no Pico (...)
Por outro lado, acrescenta, que seria interessante conhecerem-se as taxas de ocupação de determinadas rotas em determinados dias da semana para algumas gateways. Tal como seria interessante que alguém se propusesse estudar o número de passageiros picarotos que vão para Lisboa por outros aeroportos da Região, bem como o de passageiros que tem a ilha do Pico como destino, vindos das mais diversas partes do mundo.

In Ilha Maior de 24 de Abril de 2008


Saudamos todas as iniciativas que visam o desenvolvimento da nossa ilha, independentemente de quem as realiza. Ou propõe realizar...
Isto porque, de boas intenções está o inferno cheio, diz o povo. Pois, estando o PSD representado no nosso Parlamento, saberemos, dentro de algum tempo, se este discurso se destina apenas a consumo interno, ou seja, unicamente para “picoense ver e votar”.
Ou se terá a sua consequência lógica, com a aprovação na Assembleia de uma resolução que determine quantos passageiros saem, ou têm como o destino o Pico, em que dias e em que épocas.
Estamos em crer que todos os nossos representantes, da mesma ou de outra orientação política, anseiam pelo progresso do Pico e darão o seu aval a esta proposta. Ou, então, avançarão com outra que tenha a mesma finalidade.
Ou, pelos menos, explicar-nos-ão por que não o fazem.

2 comentários:

JRV disse...

Embora tenha representado uma vitória importante para os picarotos, um voo por semana pouco pode fazer.

Levanta-se obviamente a velha questão de saber quantos picarotos têm de utilizar outros aeroportos açorianos na suas deslocações para fora da região. Faz todo o sentido que o referido levantamento seja feito.

Defensor nº 1 disse...

Que acham da mudança do voo da TAP para o sábado À TARDE?

podem tambem comentar em
www.defenderoPico@blogs.sapo.pt
www.defenderopico@blogspot.com~

(transcrevo o último post)

Poderão acusar-me de comentar só os temas das ligações aéreas, todavia, o problema é tão comprometedor do desenvolvimento do Pico, que não posso alhear-me, de novo, do que se passa. Então, não é que o Governo, após dar à luz novas definições de serviço público de transportes aéreos, \"esqueceu-se\" de salvaguardar condições que não penalizassem, ainda mais, o Pico? É o velho do Restelo e sempre inconformado a falar, dirão, mas uma ligação ao sábado à tarde Pico-Lisboa serve para quê? Não leva de saída quem quer passar o fim-de-semana fora ou traz quem o quer passar dentro, com o seria na sexta à tarde; não leva de saída quem precisa de ir a Lisboa tratar dos seus assuntos, comerciais, de saúde ou de lazer, ou leva de volta os turistas que, conforme as regras das viagens, tem que esperar pelo domingo para regressar a casa, como o seria uma ligação ao domingo – à tarde, já que TAP agora tem especial predilecção pelos alpardeceres, que também traria de volta os que passassem o fim-de-semana fora.

Assim, uma ligação numa tarde de sábado irá dar razões à má vontade da TAP em voar para o Pico e aos que rejubilam com o fracasso desta ligação e nada traz de mais-valia à existente. No sábado de manhã seria ainda aceitável, pois que ainda aproveitaria a saída e entrada de e para o fim de semana. Assim dá que pensar: parece estarem coligados com os do “contra-Pico”. O Governo regional ao balizar o fim-de-semana deixou à TAP uma margem de manobra muito ampla. Não teria este maneira de “exigir” ao transportador – porque quem subsidia é que impõe as regras – um “horário” menos flexível, que não desse abertura aos horários mais inconcebíveis, e que traduzisse as verdadeiras necessidades? E terão sido consultado os operadores e agentes turísticos ou grupos que movimentam grande número de passageiros? E ninguém percebe que mais uma ligação iria gerar mais tráfego? Não há coragem para “deslocalizá-la” de aeroporto?

Que diabo! De mal a pior, não! Daqui a uns meses dirão que é inviável a rota, porque não tem ocupação!!
Mas não há vontade em fazer-se um inquérito, um estudo, o que for, ao movimento “genuíno” do Pico, que ponha as ligações à nossa ilha no devido lugar e se reduza o engordar da estatística de outros aeroportos à nossa custa, pois que as que existem nada traduzem da realidade. Como é que o serviço público contempla voos diários e bi-diários para Lisboa, de outros aeroportos, à nossa custa, também? Já estão a \"fazer a cama\" para desacreditarem ou inviabilizarem o aumento de lugares na hotelaria porque então já não se justificará?

Enquanto por cá se conformarem, haverá toupeiras a minar o terreno… E depois, quando for tarde demais, queixem-se!...