sexta-feira, 2 de maio de 2008


Morrer como a cotovia sedenta
na miragem

Ou como a codorniz
passado o mar
nas primeiras moitas
porque de voar
não tem vontade

Mas não viver queixoso
como um pintassilgo cego

Giuseppe Ungaretti (1888-1970)

Ao ler este poema lembrei-me do João, porque penso que traduz a coragem com que ele enfrentava os desafios.

2 comentários:

RPM disse...

olá Paulo!

Um bom dia para esses lados do Pico, visto do lado da Terceira.

um bom fim de semana e aceita um abraço

RPM

Jose Augusto Soares disse...

O João foi um exemplo de coragem e abnegação.

Não merecia.