terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Boas Festas


7 comentários:

Jordão disse...

EHEHEHEHEH!

Dá-lhe sempre em quente!

Boas festas!

luis disse...

ta engraçado!! :) mas e a verdade

Anónimo disse...

Parece que os deputados municipais eleitos pelo PS na Assembleia das Lajes disseram qualquer coisa a respeito da falta de voos e da actuação da TAP. O jornal Dever publica o voto apresentado. Se os outros deputados(regionais do PS) defendessem o Pico em vez dos seus interesses... Será que sao mesmo mudos ou não têm vergonha nenhuma?!

Anónimo disse...

Parabens aos deputados municipais eleitos pelo PS da Assembleia Municipal das Lajes, acerca do descontentamento demonstrado com os voos TAP para a nossa ilha.Pena é que sejam sempre os mesmos a dizer alguma coisa em defesa dos interesses desta pobre ilha do futuro mas tambem para dizer alguma coisa é preciso saber e não são as pessoas que nos representam no Faial.Esses apenas estão de corpo presente ou então são mesmo mudos.

Anónimo disse...

O problema do Pico passa sem dúvida alguma pelos voos para o aeroporto, mas também por muitos outros. Passa pela cabeça de alguem que em finais de 2008, esta Ilha continua sem uma sala de partos, é lamentavél.
E tem descaramento de nos intitular como ilha do futuro, que futuro? Nunca com estes deputados a representarem-nos, enjoa só de os ver, é que ouvi-los, só mesmo a defender os interesses das outras ilhas, primeiro andaram consumidos com São Jorge, posteriormente defenderam o Faial, quanto ao Pico, silêncio absoluto.

Anónimo disse...

Quem pergunta não ofende.
Porque será que o jornal transcreveu o protesto do PS e no final apenas diz que o PSD apresentou uma proposta que foi aprovada, também, por unanimidade?
Este não apresentou proposta escrita? Foi só de boca?
Pelo escrito parece que sim.Quem esclarece?

Rui Pedro Avila disse...

Sem pretender tirar o mérito e o sentido humoristico do Paulo, quero apenas dizer o que sinto e o que tenho também vivido: quando um empreiteiro se compromete a realizar determinada obra dentro de determinado prazo, o dono da obra é culpado pelos atrasos da sua execução? Senti verdadeiramente esse problema quanto à Pousada da Juventude de São Roque. Uma coisa é dizer-se "garantindo" que em tal mês teríamos o abastecimento do combustivel dos aviões no Pico resolvido e outra coisa é a obra de remodelação e ampliação do parque de combustiveis da ilha, junto ao porto comercial de São Roque, estar concluída. Sei que neste particular, a empresa concessionária, tem todo o interesse em rentabilizar o investimento "comparticipado" pois só assim se justifica o seu envolvimento económico-financeiro na operação.