quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

O que diz Albino T Garcia


Sabemos a ilha deserta de gente, falha de cativações e honestas oportunidades.

Sabemos a difícil dificultação de quem tem de escolher (in)corruptas figurações para o preenchimento dos descargos de irresponsabilidade consciente.

Sabemos que, no ajuntamento de todos, somos escassa porção de gente.

Assim é mais difícil o desacertado escolhimento.

Mas a dúvida de sempre vem acelerar nossos enjoos do quotidiano.

Por isso mesmo, por sermos tão poucos… A dúvida é um tormento maior alapado a muitos outros padecimentos.

E um tormento é quase tão mais sofrido que a própria dor.

Por isso temos de vomitar esta angustiada interrogação:

— Mas, então, sendo nós gente tão pouca, porque se escolhem quase sempre os piores e menos capacitados?

Extraído de Visões da Ilha Distanciada, Ilha Maior de 24 de Outubro de 2008

8 comentários:

Anónimo disse...

Sugestão para o próximo post: "O que diz a delegada de vendas da TAP"

É mesmo uma tristeza, dois voos extra para a Terceira cancelados, vcs nem mesmo junto com os "pipiocas" conseguem encher os aviões. EH EH EH

merry christmas

artur xavier disse...

Pois é, caro anónimo! Permita-me um conselho: Diriga-se, amanhã, ao Cais, de onde partem os cruzeiros e verifique quantos são os que embarcam rumo ao outro lado do canal,transportando no peito imensas saudades mas com o coração a transbordar de alegria por, em breve, lhes ser permitido pisar o chão da sua e nossa Ilha Maior.
Muito fala, quem tem saúde!...
Feliz Natal para si, também.

Anónimo disse...

É como digo, temos poeta, lol


Também agora fiquei com o coração a transbordar...

EH EH EH

Anónimo disse...

Ignora o "amigo" que constituem uma percentagem muito reduzida aqueles que, partindo de Lisboa e tendo como destino final o Pico, usam o aeroporto da Ilha Terceira, como escala?! Até porque a passagem sai mais cara. Bairristas sim, mas nem tanto!...
Já agora: Seguiu, ou não, o conselho do Xavier? ... Lixado, o gajo, heim!? É pior que uma pedra no sapato.

artur xavier disse...

Pois é, chame-me o que quizer que eu pouco me importo. Há anos, nas Lajes do Pico, viveu um Senhor que era funcionário da Alfândega. Costumava dizer "Chamem-me tudo, menos desgraçado!"...
Quanto ao outro anónimo que diz que eu sou "pior que uma pedra no sapato". Se é um elogio, fico muito agradecido, se não é, paciência! Também, não aquece nem arrefece.
De uma coisa podem ficar cientes. Este, de duas coisas, não morre de certeza: Nem de medo nem de parto!

Desambientado disse...

Não apanhei a TAP, ou até mesmo a SATa para vir aqui dar as Boas Festas.

Por obséquio,
Faça um presépio,
Tenha um Natal,
De amor fraternal.
Mantenha os petizes,
Cobertos de amor,
Protegidos, felizes,
Sem eleição de cor.

Nesse seu presépio,
Deite o seu menino
No aurículo ou ventrículo
Do seu coração.
Um Natal a sério,
Também é um hino,
Ou um bom estímulo,
À fraternal comunhão.

Votos de que neste Natal o egocentrismo entre em crise e que haja uma pandemia de saúde.

Anónimo disse...

Ignora o Anónimo, que é mesmo um número reduzido aqueles que voam tendo como destino o pico, digam lá o que quiserem dizer. Apenas um reparo, são vcs que apelam às pessoas para evitarem voar pelo faial, logo se eles não passam por lá, nem pela Terceira, apenas significa que é mesmo um destino para esquecer, lol
Quanto à pedra no sapato, pudera o homem vive numa terra de calhau, como não haveria de ter um no sapatinho, eh eh eh
No meu caso, caro anónimo podes ter a certeza, que não me chateia nem um bocadinho, apenas cá venho para me divertir, pois este tipo de blogs, só dá mesmo para isso.
Se não dizemos nada, o blog fica sem graça, e depois não aparecem os inflamados defensores da ilha maior (mas não é grande coisa) ou da ilha do futuro (data ainda desconhecida)

Anónimo disse...

Realmente é pena toda a gente estar a caçoar do nosso amigo Artur. Ele sente na pele a dúvida da mudança e a dor da ausência. Ele como ninguém é um rebelde defensor do seu e nosso Pico. Os outros apenas são o produto do vómito asqueroso da insensatez e do despeito. Para esses que tem os cotovelos rotos apenas dou um conselho...Se lhes doem dêem um pouco de óleo de cagarra ou de toninha (que já não há), para sentirem a dor quanto mais profunda melhor...