terça-feira, 19 de maio de 2009

Bom-Senso


Rejeitada pelo Ministro da República e pelo Tribunal Constitucional em 2002, a Sorte de Varas volta a ser rejeitada em 2009, agora pela Assembleia Regional.
Registamos, com agrado, os nomes dos Srs Deputados que tiveram a lucidez de recusar esta proposta:

Alexandre Pascoal, Alzira Silva, Bárbara Chaves, Carlos Mendonça, Catarina Furtado, Duarte Moreira, Francisco César, Graça Teixeira, Hélder Silva, Herberto Rosa, Hernâni Jorge, Isabel Rodrigues, José do Rego, Lizuarte Machado, Luís Paulo Alves, Manuel Silveira, Nélia Amaral, Piedade Lalanda, Ricardo Cabral e Rogério Veiros (do PS); Aida Santos, António Pedro Costa, Costa Pereira, Jorge Macedo e Rui Ramos (do PSD); José Cascalho e Zuraida Soares (do BE) e Aníbal Pires (PCP).

6 comentários:

Anónimo disse...

E o Claudio votou a favor?
Ah! grandes sapos vivos está o homem a engolir!...

Anónimo disse...

Afinal que raío de democracia é que temos?
Penso que a maioria que dá a sua opinião nos blogs, nasceu depois de Abril.
Por isso não estranho muitos dos comentários fora de oportunidade.
É que antes não se tinha opinião. Mas parece que agora quem a tem é enxovalhado em publico por não afinar pelo mesmo diapasão.
Será que todos os moralistas de agora votaram não no aborto?
Como reagiram quando foi a poibição da caça à baleia e à apanha de golfinhos (toninhas)?
Creio que muitos que agora criticam, tambem, foram a favor.
Liberdade é pensar livremente.Ou agora já não é?

Anónimo disse...

Certas atitudes e tomadas de posição, vá-se lá saber porquê, trazem-me à memória os "Chás de Caridade" organizados pelo Movimento Nacional Feminino...
O que tem uma coisa a ver com a outra?
Cá fico, aguardando, tranquilamente, que alguém se digne dar a resposta.

geocrusoe disse...

parece que vai haver nova tentativa de levar a causa da sorte de varas em frente...

Anónimo disse...

Meu caro anonimo:
O que tem a ver os chas com a liberdade?
Eu não concordo, mas respeito as opiniões dos outros.
A isto chama-se liberdade. Votaram como a sua consciencia lhe ditou e pensam que agiram bem. Por isso, volto a repetir, não concordo com a "sorte", mas respeito a opinião dos que votaram sim.
Não concordarar é uma coisa, agora chamar "nomes" e ter-se atitudes pessoais incorrectas, é que não aceito.
Estamos entendidos.
Passe bem.

Anónimo disse...

Ao anónimo de 22 de Maio:
O caso não seria para tanto mas acho que o caro merece um esclarecimento. Porque não entendeu, minimamente, o que eu quiz dizer. Ou melhor, entendeu tudo ao contrário!
Das duas uma: ou é muito novo e não conhece a "essência" dos chás do MNF ou tem dificuldade em inter pretar aquilo que lê.
As senhoras do MNF (gente geralmente abastada e pessoas de "bem") organizavam os chás de caridade porque se auto convenciam que, daquele modo, cumpriam a obrigação moral de ajudar os excluídos e necessitados (Ontem, como hoje, uma maioria!), aliviando as suas consciências.
Assim a modos dos que, hoje, censuram e pretendem linchar os deputados açorianos que votaram a favor da sorte de varas. Tudo não passa, afinal, de um aliviar de consciências. Estamos entendidos?