segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Uma homenagem aos baleeiros de Lajes do Pico

A espera
A liderança

O motivo

A companha

O desafio
O desalento

A tragédia

A recompensa

O boi do mar

O sustento

Tudo é aproveitado

A última baleia foi caçada em 1985, numa atitude de desafio perante a proibição decorrente das negociações com a Comunidade Europeia.
Numa negociação alguém terá sempre de ceder. Para todos os portugueses terem acesso aos fundos da então CEE, os baleeiros do Pico abdicaram da sua mais importante fonte de rendimento.
Terá valido a pena? Quero dizer, se a adesão pretendeu beneficiar toda a população, que ganharam os baleeiros com essa troca?

13 comentários:

Trancador disse...

A caça à baleia é ecologicamente e economicamente inviável, mesmo pelos meios artesanais.

Mas é claro que todas as promessas de compensações e euro-prosperidades feitas aos baleeiros foram goradas.
E há responsáveis, há, pois há...

geocrusoe disse...

bela reportagem... e uma boa homenagem à baleação.
relativamente à caça à baleia, tudo indica que era uma fonte de rendimento complementar para uns, única para outros que viviam com grandes dificuldades económicas. pelos relatos que ouço de todas as freguesias onde houve baleação no faial ou pico até ao último quartel do século passado e pelo que vejo e me lembro, o povo na generalidade vive hoje bem melhor economicamente do que naquela época, inclusive alguns familiares muito próximos de baleeiros... tal não invalida que não seja doloroso para alguns, nostálgico para outros e que exista quem tenha sido sobretudo prejudicado e que os baleeiros não tenham sido grandes homens que importa respeitar e valorizar

Jordão disse...

Sim senhor! Eis mais um post mui digno de um Óscar! ;)

Anónimo disse...

talvez os baleeiros tenham perdido fonte de rendimento extra, mas certamente, todo o povo Açoriano ganhou em dignidade. Sem dúvida que os cachalotes ganharam o direito à vida.
LR

pedro lopes disse...

Caro Paulo Pereira,

esta viagem a que alude, não terá sido aquela feita por um Inglês, que serve de base ao video que se pode ver no Mudeu dos Baleeiros nas Lajes do Pico?

Este verão estive no Pico, e pude visitar a recém inaugurada Fábrica da Baleia das Lajes. Bonita obra, e merecida homenagem aos homens bravos homens da baleação. Tb aí, há um excerto do referido filme/documentário feito pelo referido Inglês.

Este é, sem dúvida, um património a preservar e divulgar. Mas ainda bem que faz parte do passado.

Concordo, contudo, que devia ser criado uma fundação, ou algo do género, para "proteger" os antigos baleeiros, e preservar o seu legado. Quiça algo ligado ao Museu (tb alvo de obras de ampliação)

Dar mais destaque a quem fez parte da história que hoje contamos.

M.C disse...

Bom post, é optímo haver quem recupere e dê a conhecer pedaços da nossa história.


Saudações

Anónimo disse...

Óptimo post e bonitas fotografias.

artur xavier disse...

Tudo é relativo, tudo depende do ângulo da visão...
..."O Povo açoriano ganhou em dignidade"...
Será que vale a pena comentar?
Melhor não, certamente.

Jose Augusto Soares disse...

Parabéns!
Bom texto e bem ilustrado.
Que saudades de Mestre Gil!

Um abraço.

Paulo Pereira disse...

Desejo agradecer a todos os que concordaram ou discordaram do post, pelo facto de terem participado.

Ao Pedro, não sei precisar a data dos eventos, aliás, guiei-me mais pela intuição e por uma pesquisa de fotos que fiz na net.

Um abraço para todos.

Anónimo disse...

Segundo li no Jornal O Dever, os Baleeiros e seus familiares foram homenageados na antiga Fabrica - Sibil.
O filme que alude um dos monetários julgo que é o do ingles -Bill, que viveu alguns meses nas Lajes.
SM+

Anónimo disse...

Favor ler comentários em vez de monetários.

Rui Gamboa disse...

Excelentes fotografias.